Ok

By continuing your visit to this site, you accept the use of cookies. These ensure the smooth running of our services. Learn more.

16-02-2013

poesia?

terei eu poesia?

nos dedos e nos olhos das mãos

farei eu matéria de filme ou de verbo

que de um corpo inanimado se anime ao vento

e ao som de harmonias sem tempo. atonais.

outonais, veranis, temporais, enxurradas.

 

farei eu matéria de tudo e de nada.

montagem. colagem. plano, contra-plano.

decrescente. contagem.

10. 8. e seis a destempo.

 

vamos fazer intemperis de vez

tu não vês e eu acordo de noite

e levanto todas as pedras do chão.

e escrevo um guião.

 

esperarás até sempre?

se eu nunca encontrar uma história que seja

aguardarás até aos 50 por mim,

que eu saiba escrever

que um poema se veja.

 

pararei só uns dias.

desligarei a TV. eu prometo.

não verei mais que as cores todas juntas. o preto.

não ouvirei mais que a tua voz e a minha cá dentro.

silêncio!

 

permanecerei quieto e sem força na cama

fechado e trancado no quarto despido de nu.

mas com luz, que arde e que chama.

por mim. tu!

 

e escrevi este texto.

sem jeito, sem fundo no breu

ou conceito. no fundo de tudo.

sou eu!

 

vestir-me-ei a preceito para ti.

minha obra maior.

um dia. se um dia quiser

ainda hei-de escrever.

 

mas se um dia ainda tarde não for.

pelo menos teremos feito

amor.

The comments are closed.